Adutora no açude Banabuiú terá 700km e vai beneficiar nove municípios, Milhã será Beneficiada

08D11A11-066C-439C-B86F-BB015A6F75C9.png

A Secretaria dos Recursos Hídricos está recebendo até quinta-feira (6), as propostas das empresas inscritas para licitação da construção da Adutora do Sertão Central. O equipamento terá 700 quilômetros de tubos ligando nove sedes municipais e 38 sedes distritais da região do Sertão Central. A adutora faz parte do Projeto Malha D’água, que visa a construção total de 35 adutoras em todas as regiões do Estado.

De acordo com a secretaria, os 700 km de adutora farão parte de um sistema integrado de água tratada, atendendo a população urbana de várias sedes municipais e distritais e, complementarmente, de comunidades rurais próximas. A adutora fará um cruzamento planejado com as rotas dos carros pipa, buscando otimizar o traçado, disponibilizando água em pontos de abastecimento e planejando pequenos sistemas adutores para atender as maiores concentrações populacionais. “O objetivo do Projeto é ampliar a segurança hídrica do Estado, garantindo condições de fornecimento de água”, divulgou a secretaria em nota.

A primeira adutora do Malha D’água deve beneficiar nove municípios: Banabuiú, Jaguaretama, Solonópole, Milhã, Deputado Irapuã Pinheiro, Senador Pompeu, Piquet Carneiro, Mombaça e Pedra Branca, além de outras 38 sedes distritais destes municípios.

A adutora partirá do açude Arrojado Lisboa (açude Banabuiú), revelou o secretário dos Recursos Hídricos, Francisco Teixeira. “Boa parte das zonas urbanas do Sertão Central, nas quais se adensa sua população, estará atendida pela obra, cujas águas garantirão o abastecimento humano daqueles centros urbanos”.

Deixe uma resposta

scroll to top
error: O conteúdo está protegido !!
%d blogueiros gostam disto: